terça-feira, 14 de junho de 2011

Criando Filhos- Escolha







Continuação do post anteiror...
Não foi muito difícil esta escolha, pois só existem dois: os princípios bíblicos e os não bíblicos, ou do mundo. Para realizar uma escolha é necessário analisar os prós e os contra de cada um. Se optássemos pelos princípios do mundo teríamos uma infinidade de opiniões. Pois o mundo tem muita oferta. Teríamos que fazer uma grande triagem. Tem opções para todos os gostos, pois de acordo com a oferta do mundo, quem manda sou eu, o freguês. Então nos depararíamos com um grande catálogo de princípios educativos que nos trariam dúvidas, pois os valores são alterados a cada década ou a cada geração. Aquilo que era há 10 anos atrás, agora é ultrapassado, fora de moda e portanto sem valor. O que ensinassemos hoje para nossa filha poderia não servir daqui há 10 anos, ou bem menos. O lado "positivo" é que facilmente encontramos material de ensinamentos a respeito deste princípio: basta ligar o televisor e ouvir debates de psicólogos, pedagógos e até de apresentadores de auditório, novelas, livros ou ir até a banca de revista mais próxima e adquirir um exemplar de qualquer revista feminina ou direcionada para educação de pais e filhos. Querendo algo mais culto ou científico, é só se dirigir a uma universidade qualquer e analisar alguns trabalhos acadêmicos que nos dão base científica para educação, até que outro trabalho acadêmico de outro estudioso do mesmo assunto, discorde e desmascare os argumentos do primeiro.



Decidimos então abraçar os princípios bíblicos pois no meu entender, a palavra de Deus é invariável, ou seja, uma educação baseada na palavra de Deus, não muda. Tenho a certeza de que o que ensino a minha filha foi ensinado pelos meus avós e poderá ser ensinado aos meus netos. Quando você adota outros principios, corre o grande risco de haver alteração nos valores: hoje serve, amanhã não, pois foram ultrapassados. Então a pessoa fica como que folha jogada ao vento: de um lado para o outro, indo de acordo com o "Psicólogo" do momento. Mas os princípios bíblicos são eternos: Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. Lucas 21:33.
Um outro fator que nos ajudou na decisão foi: "... a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração." (Hb 4:12). Um outro fator que nos ajudou na nossa decisão é de que: Ou seja se é viva, é porque não morre (observe que o verbo está no presente:é viva), não pode ser ultrapassada por nada de "novo".







A Palavra de Deus serve para TUDO o que o educador necessita para instrução. Tem-se um grave erro em achar que a Palavra de Deus é válida somente para assuntos religiosos. Mas tudo e qualquer coisa pode ser encontrado em um só lugar. Ou seja não preciso de vários livros ou correr para vários lugares para procurar direcionamento em relação a um determinado assunto que tenho dúvida quanto à criação de minha filha, pois na Bíblia encontro tudo sem contradições, pois " Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. " (2 Tm 3:16-17). Tenho aqui então a certeza de que assim meus objetivos serão atingidos.

Sendo assim, toda a Escritura, não apenas uma parte dela, mas toda ela é inspirada por Deus e útil, serve para o ensino. Quando preciso ensinar alguma coisa que minha filha ainda não sabe; Serve para repreensão: posso mostrar a ela o porque a estou repreendendo; também é através da Escritura que posso corrigir minha filha quando ela faz alguma coisa errada, ou seja, baseada em que? o que diz a Escritura sobre este erro? É também na Escritura que posso basear a educação de minha filha com justiça. Não terei dúvida se estou fazendo o certo ou não. Mas porque usar a Escritura para a educação. O texto fala: para que o indivíduo seja perfeito, pronto, habilitado para realizar toda boa obra, fazer coisas boas.(2 Tm 3:16-17). É isso que eu quero pra ela: habilidade para realizar toda boa obra.

O lado "negativo" é que para adotar este tipo de princípio de educação, o bíblico, você não manda em nada. Tudo vem de Deus. Muitas vezes sua vontade é outra, mas por opção, não por obrigação, você se anula pra fazer a vontade do Pai/Deus. Diferentemente dos princípos de educação do mundo, onde você é o centro de tudo. No princípio bíblico Deus é o centro de tudo. Aliás como ouvi um dia desses, Deus É o centro. Você, juntamente com suas vontades, morre para o mundo. Passa a aceitar somente aquilo que vem diretamente do Criador. Pensando bem, o lado "negativo" bem que é positivo né? Afinal, pela própria palavra de Deus, ... Mais importa obedecer a Deus do que aos homens(mundo). Atos 5:29. (mundo) foi eu que coloquei, num tem isso na Palavra não, é
interpretação minha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode gostar disso também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...