sexta-feira, 27 de maio de 2011

Criando Filhos






Diz o ditado que a necessidade faz o sapo pular. E foi durante uma necessidade que deparei-me com a realidade que ser mãe também é ser educadora. Por um problema administrativo na igreja onde frequento, não havia, até um tempo atrás, a escola bíblica para crianças, somente para adultos. Então me vi com um problema: como a minha filha receberia educação religiosa, desde a mais tenra idade, se a igreja não estava cumprindo seu papel, seja lá por qual motivo? Como ela receberia instruções da Palavra de Deus?

Foi então que cheguei a seguinte conclusão: o papel de educadora é meu. EU sou a responsável pela educação da minha filha. Seja ela qual for: educação religiosa, educação financeira, educação secular, etc. Não que a Igreja, a Escola e o Estado não tenham responsabilidades educativas, mas a responsabilidade primeira é minha. Deus me deu a missão de ser mãe, não somente para ganhar presentes nos dias das mães (rs), mas exclusivamente para ser educadora da minha filha, ensinando e orientando-a para ser discípula do Senhor, preparando-a para seguir o Mestre. "Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão."(Sl 127:3). Então se a herança é minha, eu é que tenho que cuidar dela, né?

Cabe aos pais TODA a educação dos filhos. Tomei consciência disso pois, "Todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR; e será grande a paz de teus filhos."(Is 54:13). E então, mãos à obra. Durante os domingos pela manhã, fazíamos o estudo bíblico infantil em casa. Adquiri uma revista infantil, com termos e artigos destinados a este público. E seguimos sistematicamente o plano de ensino.
(Hoje, já está normalizado a escola bíblica infantil na minha igreja e minha filha está frequentando, mas caso tenho algum problema que não possa levá-la no domingo, eu mesma ministro pra ela a Palavra de Deus.)

Durante o processo de ensino-aprendizagem, fui vendo o que necessitava e corria atrás. Percebi algumas coisas que são imprescindíveis a nós, pais/educadores, na educação de nossos filhos, e quero compartilhar com o mundo virtual.

(continua em próximo post)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Dia 27 - O que há para o Jantar






Eita perguntinha que eu detesto! Mas de vez em quando tenho que responder a esta pergunta.

Não gosto de cozinhar, portanto, quanto tempo ficar no fogão, pra mim melhor.

Então consegui alguns truques para preparar o jantar em 30 minutos, na maioria dos dias da semana. Encontrei neste site
aqui: algumas dicas de planejamento de cardápio, congelamento e organizador pra imprimir e fazer meu próprio planejamento. O site está em inglês, mas com o tradutor on line dá pra entender muita coisa.

Primeiramente fiz um cardápio. É claro que não estou presa a ele. Caso não dê para fazer o que está no cardápio do dia, não tem problema, faço outra coisa. O cardápio nada mais é do que um direcionamento, para eu não ficar perdida na cozinha.
É lógico que nos dias de semana faço algo bem fácil, básico mesmo, pois não tenho tempo. Já nos finais de semana faço umas receitas mais elaboradas, dentro de minha capacidade na arte culinária, que não é lá essas coisa, neam?.

Após elaboração do cardápio, vou às compras. Procurei colocar no menu alimentos que minha família come, fácil de encontrar em qualquer supermercado e de fácil preparo. Tenho sempre filé de boi, de frango, carne de porco, frango a passarinho, peixes, linguiça e outros. É Baseado nisso que faço o cardápio.


Outra coisa, não vou para o fogão todos os dias. Cozinho 2 vezes na semana. Faço grandes porções: cozinho e tempero o feijão pelo menos para 15 dias, coloco em porções e congelo. O arroz eu faço para a semana e congelo em porções. Massas e carnes também faço em grandes porções, embalo e congelo. De maneira que basta descongelar na noite anterior na parte baixa da geladeira. No dia seguinte, é só esquentar no microondas e fazer uma salada. Assim, em 30 minutos no máximo, o jantar está pronto.

Gosto de ter no freezer um "coringa" para as horas de necessidade: linguiça, empanados, etc. Para aqueles momentos que por ventura não pude descongelar no dia anterior e fica difícil descongelar rapidamente no microondas.


No menu, procurei alternar o básico arroz com feijão, com massas e um lanchinho (mixto quente, pão com presunto e muzzarela e pizza).

Não almoçamos em casa durante a semana, apenas jantamos, então faço porções suficiente para o jantar diário de 3 pessoas. É claro que uma comidinha feita na hora é muito melhor, mas esta foi a opção que encontrei para alimentar minha família e dar conta de outras atividades sem me estressar todos as noites quando escuto a pergunta: O que tem para o jantar hoje?

Você pode gostar disso também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...